inocência

Encarar a vida de forma simples, sem compromisso, senão com a naturalidade das coisas e a felicidade em si. O final pode ser feliz, só que muito melhor que isso é saber, ou ao menos tentar, aproveitar ao máximo o caminho,  para que, até chegar lá, também seja feliz.

Por isso que várias vezes eu penso nos momentos simples. Por mais que eu saiba que por trás disso tudo haja uma enorme complexidade, mas alguns atos em si são inexplicavelmente simples, e talvez assim devam permanecer, para se manter a magia do momento. Uma brisa, uma leve chuva, um beijo, um abraço. Todos momentos simples, belos, despretensiosos, suaves, afetivamente aconchegantes. Não importa saber a física, a química das coisas, quantas moléculas, quantos músculos se movem, importa mais é saber aproveitar o momento.

Inocência é a busca da felicidade, da pureza, da simplicidade do ato de amar, ser, existir, seja lá qual for a complexidade disso tudo. É a busca do paraíso, o final feliz, mas sem esquecer de viver e ser o presente com naturalidade. Sem ligar para os meios, mas sem esquecer que eles existem, não se importar tanto com opiniões, não se deixar influenciar, manter o caráter puro.

Juvenil, jovial, sociável e acolhedor, sempre próximo. Podemos sim, exercitar nossa bondade, compartilhar, sorrir e oferecer sem pedir nada em troca, dar, doar, nos entregarmos, com o simples ideal de tentar fazer o melhor possível no momento, com a ingenuidade e romantismo puro, e espírito sonhador.

Anúncios

13 pensamentos sobre “inocência

  1. Rogério,
    obrigada pelo privilégio que tive em ler suas palavras de incentivo…Então somos duas pessoas muito honradas. rs
    Sim,eu tento ser o máximo transparente possível não só por aqui,mas no meu cotidiano mesmo,porque acho que assim dessa maneira as coisas ficam mais claras,e as pessoas me entendem de forma mais simples e clara,sem dar margens a muitos conflitos ou desentendimentos,sabe….

    Sou uma mulher que não tenho tooooodas as minhas opiniões formadas,por isso,viver e buscar ser feliz em cada pequeno acontecimento da minha vida,me faz estar em uma grande escola da vida.Nela eu canto,choro,grito,corro,ando,caio mas levanto,questiono,reflito….Mas sempre em busca de algo,sempre com alguma meta.E uma das metas que nunca sai da lista de tarefas e obrigações,é ser feliz.Ser feliz,com o mínimo que eu possa ter em minhas mãos,com o menor olhar que eu possa receber de alguém,com o singelo gesto de carinho e atenção que alguém possa me dar,com um humilde presente ganho por alguém inesperado como um abraço ou um obrigada ou um bom dia acompanhado de um tímido sorriso….Sei lá,coisas pequenas,que a princípio algumas pessoas não dariam valor,mas que pra mim,pode valer muuuito.

    Você escreve estupidamente bem,e muito me ensina não só sobre a vida,mas acaba sendo um exemplo o seguir com suas colocações gramaticais e forma de escrever.

    bjinhos

  2. Adorei o post. Também acredito que hajam momentos, pessoas e situações inexplicavelmente simples. Também acho que a complexidade em grande parte é (im)posta por nós. Simplicidade é um dos pré-requisitos da felicidade… Eu acho.

  3. Gostei muito de tudo o que li aqui. Há, de fato, muuitas coisas que nos são inatingíveis. Como gosto de ter mais perguntas que respostas, percebo que as coisas inexplicáveis, só precisam ser sentidas.
    Belo texto.
    Voltarei.

  4. Que texto lindo! Quanta suavidade! Adorei tudo!

    “Nela eu canto,choro,grito,corro,ando,caio mas levanto,questiono,reflito….Mas sempre em busca de algo,sempre com alguma meta.”

    Perfeito!

    Saudaçoes com vibrações positivas sempre!

    Continue escrevendo.

    Bjos!

  5. Oi, Rogério!
    Eu encaro a vida e acredito que ela seja muito simples mesmo. Considero tudo simples. E sempre que me deparo com alguma dificuldade, algo sofrido, sinto com o coração e fica tudo simples novamente…

    Lindo teu texto! Tão simples, tão belo.

    Obrigada por tua presença. Tão gentil você!
    Meu beijo.

  6. “Por mais que eu saiba que por trás disso tudo haja uma enorme complexidade, mas alguns atos em si são inexplicavelmente simples, e talvez assim devam permanecer, para se manter a magia do momento”

    Gostei desse trecho!

    Obrigada pela visita!

    Beijocas

  7. Maravilhoso!!
    O mais delicioso da vida é mesmo a inocência. As nossas conquitas ganham um sabor especial quando conduzimos nossa trajetória dessa forma que você descreveu.

    Obrigada pelos comentários!

    Um beijo!
    :)

  8. Oi Rogério, passei aqui para agradecer todo elogio que fez. Foi em um dia que realmente eu estava precisando.

    Bom, tudo que leu é super verdadeiro. São as coisas que gosto e a forma como penso. É legal saber que a simples forma como escrevo é capaz de transparecer a pessoa que sou.

    Te aguardo mais vezes no blog. E quando eu tiver mais um tempinho, passarei aqui com certeza.

    Em tempo, este post aí tem tudo a ver comigo. Adorei!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s