dureza da vida

Cada balde de água na cara que a gente recebe às vezes, né?!

Esses dias tem passado um turbilhão de coisas na cabeça. Queria muito repensar e rever meu comportamento, mudar, ser diferente, ter mais força e reclamar menos das coisas. Sinto saudade de uma certa pureza, da inocência, da ingenuidade, da felicidade verdadeira.

Tenho sentido medo, e às vezes sinto falta de ter mais medo. É estranho. Tenho criado uma certa “bolha” de isolamento, algumas respostas e comportamentos sempre prontos para rebater situações com as quais não concordo, por não achar dignas ou justas. Infelizmente isso ganha proporções, e às vezes pequenos fatos insignificantes, tomam proporções desnecessárias.

Tenho me tornado frio e duro, distante, reclamão e chato, nervoso. Sinto falta de ser carinhoso e ingênuo em certas situações, em ser inocente. Sinto falta de conversas com amigos, de falar de amor, sinto falta de ouvir e compartilhar música, de divagar sobre a vida, de dar e receber conselhos, de me preocupar menos. Sinto falta de ser mais sensível, de ver o mundo mais colorido e bonito, de dar abraço, de fazer e ouvir elogios. Queria voltar a ser, ou ser o que ainda não fui, ser mais coerente, voltar a pensar em justiça que não seja só equilíbrio de valores, mas equilíbrio de paixão, amor, sinceridade, voltar a ser sensível, se sorrir, de ter a pureza feliz ao meu lado, de ter a liberdade de pensar, ser e agir. Queria sentir a liberdade do amor e da felicidade, um ser gay, multi, plural, livre de tudo, sem barreiras, sem amarras, repleto de boas vibrações e energias, ser algo que somente ser já basta. Queria ser menos duro, menos racional, deixar que o emocional, forte em mim, não tenda para o pessimismo ou o “lado negro da força”.

Tentarei fugir um pouco dessa minha frieza, da dureza da vida. Quero ao menos tentar, mudar e ser. E voltar a ser.

Anúncios

5 pensamentos sobre “dureza da vida

  1. aeee Roger,
    Não tenho palavras no sentido real, pois você acaba de escrever as minhas, cara, tenho sentido a mesma neura, esta fazendo falta muita coisa no meu dia a dia, e isso está me matando por dentro;.
    Muito foda!
    Melhoras aee véio!
    Abraços

  2. Impressionante seu texto!
    Isso é o reflexo dos dias atuais…
    Estamos cada vez mais fechados em nossas casas, nossos, mundos, e sem o contato, olho no olho, pele com pele… cheiro, sabor…
    Sentimos falta disso, claro que sentimos!

    Adorei passar por aqui!

    Beijos avassaladores!

  3. Adorei vc aparecer no meu blog… E sabe por que?
    Porque é sinal que vc pode reagir, e sair desse marasmo em que vc se encontra…rs
    Pelo menos, ao ler seus textos, e lí vários… Percebo uma certa melancolia e uma insistência em se dizer cansado, velho,chato, reclamão, rabugente..rsrsr E mais adetivos baico astral, que agora não me lembro.
    Raja, meu amigo! A gente tem momentos meio pra baixo mesmo! Mas nada de se entregar…rsrsr

    Estou aqui!
    Conte comigo…rsrsr
    Anto meio cambaleante, mas ainda me sinto viva!

    Grande beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s