acabou de começar, há algum tempo

2011-11-17_08-39-28Antes do fim, o tudo
começamos no meio
pegamos o bonde andando
aprendemos bem depois (o tempo todo)
a caminhar, falar, reclamar
e a fazer o certo e o errado
mas chorar nasce junto com a gente

andar de bicicleta é como ganhar liberdade
do barquinho de papel ao primeiro e medroso voo
logo o rapazinho sonha em ir a Lua
e o que falar da televisão?
não se sabe se é a imaginação que a alimenta
ou se a imaginação é que se inspira nela

uma folha em branco
pode se preencher de planos
e os planos nortearem vidas
ou destruí-las
o papel lava o pão que alimenta
o papel na mão da criança para colorir
o lenço de papel para enxugar lágrimas
o papel, a tesoura e a pedra
o lúdico prazer de reinventar a realidade

do pó ao pão
da semente ao fruto
da lágrima ao borrão das burradas na vida
da seiva à nanotecnologia
da mordida ao paraíso
do pecado ao fruto da nova vida

e o fim de cada texto
são reticências…
deixa brotar o que vier
e então foi, é e será só o começo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s