prostituição

grito_montagem

Me sinto usado, usado e abusado. Como um objeto barato e descartável, necessário apenas por não ter nada para pôr no lugar.

Prostituído por um salário que muitos perseguem como sanguessugas. Prendendo as próprias mãos nessas amarras e muletas, marginalizando a própria existência.

Me sinto um verme, coexistindo entre outros vermes e sua suja presença pervertida opressora. Como uma barata na própria sujeira e na sujeira alheia, viva ainda porque ninguém foi lá pisotear, à pesar de tudo.

Estuprado, em todos os sentidos, largado na sarjeta da hipocrisia, alheio, alienado, corrompido e canibalizado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s