dia do poeda

Sabe-se lá se é feliz o poeta, por sonhar, por inspirar, por cair e por fantasiar.

Sabe-se lá quão sofrido é o poeta, que chora, que perde, que se deixa levar pelo que a vida escreve nas veias do caminho.

Sabe-se lá quão esperto é o poeta por enganar o próprio tempo, escrevendo em linhas certas ou tortas, brincar de inventar deuses.

Suspiros poéticos românticos, certezas de amores perfeitos e impossíveis. Poetas escrevem desde a própria cova até as próximas vidas além da imaginação.

Quando não há alegria, inventa. Quando não é amor, encanta. Quando não é verdade, fantasia. Quando é pra enganar, usa a malandragem ou a elegância. Quando não é pra ser… porque não ser?

– – –

Não ouso ser poeta, mas sofro como tal. Não sei das belas palavras, mas gosto de brincar com as ideias. Meus desabafos não passam de ensaios. Não bebo nem uso drogas, então é um pouco mais complicado terminar ou superar as dores. Nunca soube inventar amor. E acho que até hoje aprendo um pouco mais sobre ele.

No dia do poeta, um dia muito triste para mim.

Hoje, 20 de outubro, dia do poeta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s