dedos e anéis

Vão e vem os dedos, movem, mexem, afagam e afastam, apontam e reprimem, deduram e chamam, desrespeitam, tocam a ferida ou a comprimem estancando sangramento, espalham tinha e cores, movem até montanhas. Cheio de dedos, de manias, de não me toque, metendo dedo onde não é chamado.

Delicados, dedicados, dedilhados, safados, ousados, intrometidos, metidos, arriscados. Dedo no olho, dedo do meio, dedo no … não! Dedos que brincam e dedos que curam.

Anéis não tem sentimento, tem apenas aquilo que é depositado sobre eles: a intenção, a benção, o sentimento que vem da intenção e não do material.

São os anéis que se vão, pois os dedos, esses e seus toques é que importam, eles que ficam.

Os anéis simbolizam, os dedos são.
Os anéis são matéria, os dedos emoção.
Os anéis prendem, os dedos se soltam.
Os anéis são o sim, os dedos podem ser o que quiserem.

A sintonia fina, o primeiro contato superficial ou já bem íntimo, a agressão ou o carinho, a salvação. O toque suave, teclar uma mensagem de amor, digitar fantasias, materializar arte e sonhos. São meio e instrumento, ferramentas transformadoras, os dedos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s