não sou


Amor, quando digo não sou poeta, não sou. Quando digo ser poesia, não sou. Quando finjo ser eu mesmo, não sou, pois fingir é mais difícil que ser, prefiro ser o que sou, que dói menos. Quando tento não ser, não sou. Quando tento amar, amor não sou, mas quando sinto… sei que não sou capaz de negar. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s