eu erro

Cansado dos xingamentos, do calor das pessoas e do calor da cidade.
As vidas lotadas de falta de sentido e as dúvidas.
A vida é um ônibus? De passagem? Ou dê passagem?
Cansado de ter que escolher e não saber por onde começar.
Não entendo porque tanto rivotril ou dorflex, enquanto as pessoas nem sequer bebem água direito, ou de boa qualidade.
Escadas para subir, barrancos por cair.
Andadores artificiais, preguiça até de chamar o elevador.
As obras que nunca acabam, e as necessidades básicas nunca sanadas.
Furar fila, entras no ônibus sem pagar, pular a roleta ou entrar pela janela.
Quando lembrar de dar bom dia já é quase hora de ir embora.
Cansado dos tiros, da falsa segurança, cansado do medo.
Pessoas cheias de razão, cheias de si.
Virar a cara para o próximo, não ter a mão generosa, e ainda ser pedinte mal agradecido.
Cartazes nas ruas que não dizem nada.
Pessoas que não conversam com livros.
Digitalização da banalidade.
Eu erro, tu erras, ele erra, nós erramos, vós errais, eles erram.
Eu era, eles eram…

antes de ser tarde

Como amor que escorre entre os dedos: sofrimento
como histórias que se acabam antes do tempo,
antes de percebermos já haviam acabado
como comida que acaba antes da fome saciar
expectativas frustradas antes de se tentar: ansiedade
como olhar e querer ver mais do que se pode
tentar acompanhar sem ter a curiosidade ou dúvida
errar sem perceber
ser julgado antes mesmo de qualquer ato
adiantar o relógio para chegar mais cedo
chegar tarde já sabendo a desculpa que vai dar
não se chega ao fim antes da hora
como ter o sentimento de querer ser
ser o que não é, é negar-ser
como nunca estar completo
esconder a idade não faz voltar o tempo
antes de ser tarde
não se arrependa: faça!

jogo

Dominamos o fogo
perdemos controle
aprendemos a controlar o fogo
perdemos controle

dominamos outras espécies
fomos surpreendidos por elas
impomos mais força e dominamos
perdemos controle

dominamos a terra
consumimos e exploramos
criamos recursos artificiais
perdemos controle

o coração não domina a mente
a mente não domina o coração
agimos sem razão
perdemos controle.

pensando…

Nem nossa própria mente nós podemos dominar, mas acima disso: devemos saber e buscar harmonizar.

. . .

É melhor sentir medo, mas se sentir vivo, do que ter coragem e ficar parado. O medo pode incomodar e impulsionar, enquanto que a coragem pode te fazer acomodar.

presente

O passado foi o presente de ontem
o futuro será o presente de amanhã

presentes podemos ganhar
podemos dar
podemos fazer e cultivar

não precisamos viver só do presente
podemos também presentear.

faça

Faça o que fizer, não diga o que eu digo
pois suas palavras na minha boca
soam como abelhas confinadas
zunindo querendo fugir

faça como quiser, mas não repita meus erros
aproveite os seus acertos e erros
te ajudarão mais que os meus

faça o que quiser, faça por sua própria vontade
com suas próprias forças

ouça o que você diz
faça o que você diz

ouça você mesmo
observe o que você faz

“faça o que tu queres”
pois a lei é ser correto antes consigo mesmo.

crer e criar

Inocentes cremos sem ver
sabemos por crer
cremos por querer

a ilusão dura tanto quanto se puder sustentar
resistindo ao questionar
dura tanto quanto de puder acreditar

criamos ilusões e expectativas
caímos por terra quando nos damos conta
das falsas verdades que esperávamos que fossem se concretizar

não são as mentiras que se revelam
nós é que caímos nas verdades
ou continuamos nos enganando
mesmo sem saber

aquilo em que cremos, podemos criar
aquilo que criamos, só podemos crer, se fizermos com verdades.

poeta tolo

Hoje acordei morto e destruído
me transformei em raio, rápido como trovão
me benzi na água gelada

hoje fui lixo, virei água, farelo e resto

hoje fui herói e vencedor

hoje senti a tristeza me abater
a alegria me animar
a tristeza me ensinar criatividade
e a alegria me fazer repousar

hoje não passo de um poeta tolo
um sonhador de sonho solitário
nem lágrima consegui ser.

Não tenho medo de dizer o que penso.
Tenho medo de só dizer, sem prensar. Tenho medo de não pensar.
Dizendo ou não. (RM)

Se a vida fosse só o que nos servimos à primeira vista, nunca descobriríamos o que é seguir em frente. (RM)

Poesia ao despertar do dia é ainda sonho
Poesia ao deitar à noite é ainda vida. (RM)

Tudo que escrevo é questionável
pois me sobra ignorância e falta beleza poética.
Antes as dúvidas que me despertam olhares curiosos e descobertas
que certezas que se limitam às verdades. (RM)

tanto nada

Tanta novidade é um tédio
uma loucura entorpecida em burrice e consumismo
uma burrice assumida
um choro arrependido

tanta futilidade que me cerca
absorvo, vivo e sobrevivo
me afogo completamente consciente
um choro arrependido

a carteira no lugar do coração
um cheio que nunca preenche o vazio
a saliva só por ir ao chão
as mãos secas no toque

o pulso ainda pulsa
mas de nada adianta ritmo ou cadência
se é a falência de sentido que sobra

tanta tristeza
e tantos sorrisos falsos
tanto sarcasmo e palhaçadas bestas
e tantas falsas amizades

o murro ainda soca
mas de nada adiantam facas
pois dividem em vez de multiplicar.