galáxias


Somos seres humanos, mundanos, munidos de energia, matéria e um monte de coisas inexplicáveis. Somos forças e fraquezas, sujeitos a forças e vetores que nos prendem ao chão ou jogam aos quatro ventos. Rompemos continentes e movemos montanhas, repartimos e achamos que descobrimos a menor das menos partes que nos compõem, e saímos da esfera terrestre. Partimos rumo ao desconhecido universo da mente humana e seus segredos. 

Fomos atrás de sonhos e aprendemos o poder de acredirar. 

Somos pequenos perto da imensidão das galáxias. Nossa insignificante proporção é que nos torna tão importantes em significado. Ao mesmo tempo que somos compostos por moléculas e outras coisinhas tão nano que nem conseguimos medir, o universo é composto por milhares de seres, como eu, como você, como outras espécies e seres que talvez nunca iremos esbarrar pelo caminho, mas existem, coexistem. 

Não somos nada sem os menores e os maiores ao nosso lado e acima de nós. Como também a imensidão das galáxias não seria a mesma sem o brilho dos nossos olhos. 

presente

O passado foi o presente de ontem
o futuro será o presente de amanhã

presentes podemos ganhar
podemos dar
podemos fazer e cultivar

não precisamos viver só do presente
podemos também presentear.

montanha

Corpo eleva-se ao mais baixo e humilde de si
se não houver essência
se não houver o mais fundamental de si
nunca será possível elevar-se

corpo é parte
é reflexo, meio, artifício e instrumento
é força física
mas a mente, a consciência, o espírito
são motores invisíveis que movem mundos que nem imaginamos
em vem de confronto, devemos reunir forças em conjunto

há de se ter equilíbrio
pois é fininha a linha entre o caminhar e o cair
a busca é por harmonizar
pois na hora de voar: mente e corpo devem planar
na hora de fincar raízes: mente e corpo devem se plantar

na hora de chorar, a alma é uma criança inocente
o corpo é só cachoeira

tantos mistérios
tantas descobertas
tanto exercício e busca
tantas coisas para analisar

somos pequenininhos
somos montanhas
somos grãos
somos rocha
somos frágeis
somos pura força

no fundo somos mistérios
que nós mesmos devemos decifras.

poeta tolo

Hoje acordei morto e destruído
me transformei em raio, rápido como trovão
me benzi na água gelada

hoje fui lixo, virei água, farelo e resto

hoje fui herói e vencedor

hoje senti a tristeza me abater
a alegria me animar
a tristeza me ensinar criatividade
e a alegria me fazer repousar

hoje não passo de um poeta tolo
um sonhador de sonho solitário
nem lágrima consegui ser.

Não tenho medo de dizer o que penso.
Tenho medo de só dizer, sem prensar. Tenho medo de não pensar.
Dizendo ou não. (RM)

Se a vida fosse só o que nos servimos à primeira vista, nunca descobriríamos o que é seguir em frente. (RM)

Poesia ao despertar do dia é ainda sonho
Poesia ao deitar à noite é ainda vida. (RM)

Tudo que escrevo é questionável
pois me sobra ignorância e falta beleza poética.
Antes as dúvidas que me despertam olhares curiosos e descobertas
que certezas que se limitam às verdades. (RM)

o espetáculo não pode parar

Se o artista morrer
a arte deve continuar
mais triste, mais forte
mais frágil, mar rica
mais lírica, mais ácida
mais sábia, mais romântica
mais tudo, mais nada
mais sorte e encanto
mais perda
desencanto
mais passarinhos voando
mais do mesmo, mas assim mesmo

o espetáculo não pode parar
o artista empenhou-se tanto em sua obra
para que ao final não fosse em vão
que não fosse apenas final
se assim fosse, que fosse então um final feliz
mas finais felizes são sempre recomeços

o artista não morreu
ele viverá sempre em sua arte
a arte não morreu
ela viverá sempre habitando o artista.

pedalar – modo dois

Se olhar para a frente, existe você e o mundo
se olhar para os lados, tem mais gente
se olhar para trás, tem realizações
se olhar para baixo, tem firmeza
se olhar para o alto, tem elevação e espírito livre
se olhar para dentro, tem um mundo inteiro dentro de você

o respirar é mais intenso e vivo
é como encontrar a pessoa amada e sentir o palpitar diferente

se parar, pode até não cair
é a incrível arte de se equilibrar em poucos centímetros
mas a vontade de voltar ao movimento logo te convida novamente
cada vez que continua, não quer mais parar
e pra que?
é tão bom assim.

aventura do coração imortal

Você pode sentir arranhar a garganta, o relógio apontando seu ponteiro no peito ferindo diretamente a mente, abrindo um buraco tão grande que não cabe nada. Não caberá o que passou e o que virá. O tempo se acaba mais e mais rápido, e dura infinitamente como não planejado. Mas há mais…

Dinheiro não compra coração, não compra verdade, não faz mentira, nada além do que as pessoas realmente se propõem a fazer. Mas um bom coração pode dar vida, pode curá-la, pode resgatar das profundezas alguém que se perdeu. Ou entregar às profundezas alguém que se deixou perder. Existirá sempre uma corda, mesmo que invisível, para resgatar o que vale a pena.

Vão-se os dedos, ficam os anéis. Corta-se a cabeça e resta o corpo sem vida. Fere-se o coração e não sobra nem a essência, somente se for muito forte. Fica uma pontinha de amargura, mas o coração sabe ser sentimental, sabe também ser maduro e depois ele te prova que você mesmo é que se perdeu em sentimentalismo, quando ele brincando, deixou você pensar que era ele que te deixava bobão, meloso. Ele já sabia a resposta, estava esperando você acompanhá-lo.

Coração não é vagabundo, mas é malandrinho. Coração não é de pedra, mas é forte. Coração não é só músculo, é sentimento que dá liga. Você pode até transplantar o coração, mas a alma dele continua amiga-irmã, companheira da sua.

Coração não morre, ele evolui. Coração como órgão é apenas essencial. Mas ele como essência é monumental.

vista

Vista cores e dispa-se de preconceitos
vista-se de preconceitos e arrependa-se por ser como é

vista-se de vida
e saberá que ela é muito melhor assim
sirva-se com as roupas do bem
sinta-se como se sua pele fosse o manto sagrado que te coloca em contato direto com a realidade
toque o ar, o mar, o sabor de todos os estímulos sensoriais
e se sentirá tão nu quanto completo e harmônico com tudo à sua volta

vista sabores e creia na sutileza e detalhes de cada um deles
e perceberá quantas e quantas coisas há entre o profundo inconsciente e o mais alto racional

acesse estrelas
pesque ilusões
cultive sonhos
transforme tudo em realidade
vista-se de música que conduz a vida
e deixe-se levar

ser feliz não sai de moda.

queria não querer

Queria não querer ter que querer aquilo que me parece mais feliz do que aquilo que tenho…

Chegar a uma certa idade e poder dançar flutuando em lembranças de um passado bem vivido, sem me preocupar tanto com o futuro, aproveitando o momento.

Sair das grandes roubadas e cair de peito aberto na piscina da felicidade.

Parar de viver atrás das grades, em salas sem janelas, com ar artificial.

Deixar para lá as pessoas que não valem a pena, as aparências, mentiras e os problemas que não podem ser resolvidos.

Pedalar no tapete vermelho, sentindo a música feita com ventinho no rosto.

Salário ao final do mês sem peso na consciência. Não ter que competir com tubarões, não ter que me preocupar se eles acham que são meus amigos, pois não são. Menos dinheiro e mais valor.

Amor sem dor. Dia sem calor, a menos que seja de pessoas, daquelas que fazem a vida pegar fogo.

Esporte sem sacrifício, só entrega, muita garra e pura diversão e saúde.

Animais sem coleiras, como amigos, afago sincero, de ambas as partes.

Pessoas sem barreiras, preconceitos, com mais amor e mais entrega, mais humanas.

Menos calorias e conservantes, e mais sabor. Menos fast, mais good. Menos hard, mais fruit.

Menos promessas e menos queixas, mais ação.

Queria não ter que querer, só por desejar. Mas simplesmente aproveitar a harmonia com a sabedoria dos que convivem bem com aquilo de mais puro que possuem, e isso por si só já basta, e é tudo de que realmente precisa.